Grávidas registram novas formas em ensaios fotográficos

A gestação é um momento único na vida de toda mulher, mas depois de nove meses de muita ansiedade e mudanças no corpo, há quem sinta um certo vazio com a ausência da barriga. Para eternizar essa etapa tão importante e registrar cada detalhe das formas da “futura mamãe”, fotógrafos especializados oferecem ensaios voltados especialmente para gestantes.

Há, também, laboratórios que optam por fotografar grávidas a fim de montar um banco de imagens, que costumam ser comercializadas para empresas de publicidade.

A fotógrafa Fernanda Sá, 42 anos, trabalha há 15 anos, e há 9 anos, quando teve sua primeira filha, decidiu fotografar grávidas. Ela também já esteve na frente das lentes. Em sua primeira gestação, foi fotografada por uma assistente.

Na segunda gravidez, contou com a ajuda do marido, que apesar de não ser fotógrafo seguiu passo a passo as orientações dela para realizar o ensaio. “O importante é que a mãe se sinta à vontade. É preciso criar um clima de intimidade”, diz.

“A barriga demora muito para crescer e você acaba se acostumando aos poucos com a idéia. De repente, a barriga vai embora e você fica com uma sensação de vazio. Eu adorava minha barriga, mas depois da gravidez não conseguia me lembrar de como era grávida. O ensaio é uma forma de lembrar as mudanças no corpo, como estava seu cabelo e sua pele. É um momento que marca a história de toda a família”, afirma.

O ensaio
No estúdio de Fernanda Sá, onde será fotografada durante cerca de quatro horas, a futura mamãe chega sozinha. No estúdio ela se prepara, é maquiada e tem auxílio para escolher as roupas que vai usar no ensaio. “No começo elas ficam muito tímidas, mas aos poucos a gente esconde as partes do corpo que ela menos gosta, ressalta as que ela gosta mais, e ela fica mais descontraída e confiante”, diz.

No fim do ensaio chegam o marido e outros eventuais filhos, que também são fotografados ao lado da mamãe e da barriga. Depois que nasce o bebê, o recém-nascido também é clicado.

Segundo a fotógrafa, a maior dificuldade é captar a essência da mamãe, que não está acostumada a fotografar. “As primeiras reações que assisto quando começo a fotografar e mostro as fotos para elas ainda na câmera digital é ‘nossa, que barriga enorme’. Parece que elas não se dão conta da gravidez”, diz Fernanda.

O ideal é fotografar a grávida entre a 30ª e a 32ª semana de gestação. “É uma fase em que ela já está com a barriga grande”, diz. É possível também fazer o ensaio em três fases, no 4º, no 6º e no 8º mês de gestação.

Intimidade
“Nossa equipe tem sete pessoas e é composta somente por mulheres. Isso deixa nosass clientes mais à vontade. Cerca de 80% do nosso público é feminino. A maioria do público masculino que freqüenta o estúdio são os maridos das gestantes”, disse Daniela Lambiazzi, gerente do Estúdio Digital Fotolab.

Segundo ela, a maioria das gestantes vai acompanhada do marido. “Fazemos questão de registrar as primeiras fotos do bebê e damos de presente para quem faz o acompanhamento da gestação”, afirmou Daniela.

Os ensaio fotográfico acabam resultando em amizade entre a equipe de fotografia e as gestantes. “Mais do que clientes, acabamos criando um vínculo de amizade e carinho com quem fotografamos. É quase um ano de convivência”, disse a gerente do estúdio.

Segunda gravidez
A designer gráfica Patrícia, que preferiu não revelar seu sobrenome, tem 34 anos e optou pelo ensaio fotográfico em sua segunda gravidez. Segundo ela, quando teve sua primeira filha, hoje com 6 anos, álbuns de gestantes não tinham tanta repercussão e era mais incomum achar profissionais que fizessem esse tipo de trabalho.

“Foi muito engraçado fazer as fotos porque, por minha profissão, estou acostumada a estar ao lado do fotógrafo, cuidando da produção. Foi muito divertido. No começo eu estava travada, mas devagar fui entrando no clima e adorei”, afirma.

Banco de imagem
A fotógrafa Kátia Ventura, 36 anos, trabalha com mulheres gestantes desde 1994. “Faço parte de uma equipe de fotógrafos que faz esse tipo de trabalho. Nosso foco mesmo é fazer banco de imagens, mas também recebemos pedidos de mulheres que querem fazer o book da gravidez”, disse.

A auxiliar de laboratório Adriana Quintino, 29 anos, trabalha com fotografia no mesmo estúdio de Kátia e também aceitou ser fotografada quando estava grávida, há nove meses. “A gravidez é um momento único, que passa muito rápido e dá muita saudade. A fotografia serve para marcar esse momento para a eternidade.”

Serviço
Um álbum completo, com 40 fotos produzidas no tamanho 12×18, custa R$ 1,6 mil. É possível optar por pacotes menores. As futuras mamães devem contratar os serviços de Fernanda Sá por volta da 25ª semana de gravidez.
E-mail: contato@fernandasa.com.br

Tel.: (11) 5093-0713/9864-3235
Publicado por:
http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL608814-5598,00.html